sábado, 23 de abril de 2016

A quimera da Lua




Prometem sonhos embrulhados em papel timbrado, casa, caros, tudo fácil, possível, permanente.
Basta cumprir as regras, fazer um jogo limpo, e é tudo seguro, aprazível, bons empregos, boas taxas de juros, em créditos facilitados à habitação, seguros e rentáveis investimentos, tudo à mão de semear, basta sonhar e investir, fazer mais um crédito e temos a lua a um preço faseado, possível de pagar ao longo dos anos, no esforço da nossa ambição e dos nossos desejos, e mais alguns créditos concedidos, na ganancia que nos iremos matar de alguma forma, para alcançar a tão almejada lua.
Apenas a lua se esqueceu de nós e de nossa ganancia e de nossos sonhos. Talvez pelo facto de termos perdido ou vendido a identidade, deixando de ser genuínos, humanos, criativos, passando a ser coisas, maquinas, organizações. A lua Esconde se e da se o eclipse lunar. E tudo aquilo que se prometia se eclipsa juntamente com ela, empregos, casas, segurança e sonhos. 

Aladin Van-Dúnem

Adquira meus trabalhos

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Offshores as ilhas dos medíocres




Fogem para offshores 2,3 milhões por dia. Em 2015 saíram de Portugal para paraísos fiscais 864 milhões de euros. E ainda à bem pouco tempo o governo Português, cortava em abonos de família, reformas mínimas, rsi, cortava em pobres que já pouco ou nada têm. Tudo em nome de uma crise, que se têm de pagar. 

Políticos de todos os quadrantes são amigos da banca, que sufoca todo o sistema mundial com crises, que tornam cada vez mais ricos os que arruínam a  terra. Guerras, crises, catástrofes, nada interessa se representar lucro. Vivemos entre duas realidades paralelas, a dos comuns mortais, que têm de pagar impostos cada vez mais altos e asfixiantes, auferindo compensações cada vez mais degradantes pelo valor do seu trabalho, que se vai tornando escasso. E a dos donos de tudo isto que nesta “feitiçaria” financeira fazem tudo para esconder, encobrir, lavar dinheiro, fugir a impostos, e inclusive financiar organizações mafiosas e terroristas. E assim terá de continuar para permanecerem donos e senhores deste Esclavagismo global.

 Isto já não é uma Democracia nem sequer é uma indecência é um perfeito crime institucionalizado e organizado.

Aladin Van-Dúnem