sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Perfume





Quando entrei fingi não te ver, senti o teu perfume, bebi a tua inquietação. Mergulhei no tempo e saboreei o teu olhar, a tua voz, a doçura de um passeio ao Terreiro do Paço na direcção do mar. Dei-te a mão, afaguei o teu espirito e tu com um sorriso cheio de emoção, olhas o baton e pintas novamente os labios com que me beijas. 


Aladin Van-Dúnem