domingo, 27 de setembro de 2009

António Paulo Rocha 4

Um Certo Olhar no Brasil 2006




INDIOS PATAXÓ (RESEVA INDIA PATAXÓ.
PORTO SEGURO SUL DA BAHIA BRASIL 2006


sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Juan Pomponio Castigliane



Woman Walking in Exotic Forest Henri Rousseau


PÉTALOS DE ARENA


Antiguas profecías

anuncian tu piel.

Escribo sin tinta en el cieloy aparece tu nombre,

pequeñas flores que brillan la noche.

La marea llega,

música nocturna que despliegas

onidos sin tiempo.

En olas audaces

estallan las rocas,

pronuncian tu ausencia.

Sueño sin la tinta sobre la tierra:

De tu sonrisa vuelan pétalos

adormecidos de luna.

Dejan tu aroma,

trazan tu nombre en la arena.


AL CERRAR LOS OJOS


Mi memoria vacía,

clara como el amanecer:

cisnes sobre el mar,

hacia el ocaso,

enrojeciendo las nubes.

El agua refleja corazones desde el fondo.

corales dormidos,

barcos errantes de canciones.


Juan Pomponio
Extractos do Livro SALVAJE publicado em 2002 com imagem de capa com o título “EL SUEÑO DE YADWIGHA” de Henry Rousseau

Juan Pomponio Escritor da Argentina presente na AladinFashion




sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Dina Ventura

O Beijo
Capa do seu próximo livro O Mistério das Cores Lançamento 28/10/2009 Local a Anunciar


O Corvo - Acrilico
Quem mata quem - Assim vai o mundo.
O CORVO (Poema)
Nunca me sinto só mesmo quando estou.
Estou sempre com o pensamento que por vezes não me deixa descansar.
Irrita-me a sua insistência, a sua presença constante de incitamento.
Peço-lhe folga, um instante que seja, para me sentir só e ele reage, pensando mais ainda.
Reflicto. Só o posso fazer, pois algo quererá.
Acordei já em continuidade de pensamento e ele segredou-me.
Como falas com alguém que não conheces?
Como estabeleces contacto com alguém que não sabes existir?
Não cheguei a conclusão alguma. Pois não existem definições para tais questões.
Embalo então na conversa com o pensamento. E deixo fluir, na loucura do permitir.
Permito que ele seja gente, que não se vê mas existe
Que não tem voz mas nunca está calado
Que não tem forma fixa e que muda a cada instante.
Surge de rompante.
E é na ponta da caneta que se exorciza, que o combato.
É algo mais forte que tudo.
Como se pensará sem pensar?
Onde estará o pensamento quando não se manifesta?
Agora está em diálogo com alguém que não conheço.
Mas reconheço. E fala e diz-me que nos conhecemos, sem conhecer.
Que não nos iremos ver e sim e apenas encontrar.
Há um pensamento comum.
Uma força de mistério que desaproxima quem está próximo
Pela admiração e pela distancia do espírito.
Mas existem são reais, são humanos e parciais.
Nada mais há a acrescentar.
Dina Ventura Maio/2009

Escritora e Artista Plástica

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Lia Sartori

Catavento

Emma

Flores e Borboletas

Lia Sartori é uma artista e mulher multifacetada, que participa com sua enorme energia vitalizante na nossa Familia AladinFashion!!!

Somos gratos pelos nossos queridos amigos!

Aladin Van Dunem
Fundador e Patriarca